INSS: O que faz um Técnico do Seguro Social?

Domingo, 20 de Maio de 2018

INSS: O que faz um Técnico do Seguro Social?

Passar em um concurso público não é uma tarefa fácil. Por isso, antes de escolher a carreira no serviço público, é importante conhecer o órgão para o qual está pleiteando uma vaga, quais as atribuições do cargo, o campo de atuação, a remuneração, etc. Assim, é possível evitar frustrações posteriores e a escolha será mais assertiva.

O certame do INSS é um dos mais concorridos por oferecer muitas vagas iniciais e ter o histórico de nomear muitos excedentes (candidatos aprovados fora do número vagas). Além disso, a remuneração é muito atrativa, levando em consideração que o cargo é para nível médio. Atualmente, a remuneração de um técnico do Seguro Social é de R$ 5.413,90 (40 horas semanais).

 

E o que faz um técnico do INSS?

Após a reforma ministerial ocorrida no atual Governo Federal, o Instituto Nacional do Seguro Social pertence ao Ministério Desenvolvimento Social e Agrário.

O cargo de técnico exige formação em nível médio ou técnico equivalente expedido por instituição de ensino reconhecida pelo MEC.

A remuneração, conforme citamos acima, é R$ 5.413,90 (40 horas semanais), podendo a chegar ao salário de R$ 7.354,67.

O técnico do seguro social é responsável por:

  • Proceder ao reconhecimento inicial, manutenção, recurso e revisão de direitos aos benefícios administrados pelo INSS;
  • Exercer atividades internas e externas ligadas ao suporte e apoio técnico especializado;
  • Executar as atividades de orientação e informação, de acordo com as diretrizes estabelecidas nos atos específicos e outras relacionadas aos fins institucionais do INSS, que venham ser determinadas pela autoridade superior.

Portanto, a função de técnico do seguro social é de muita importância para a instituição e para os cidadãos, pois é através dele que serão concedidos os benefícios previdenciários aos segurados e dependentes do INSS.

É importante observarmos que, como a legislação previdenciária é muito dinâmica, ou seja, está em constante mudança, o servidor deverá se atualizar habitualmente a fim de prestar o melhor atendimento ao cidadão.

Para aqueles que almejam ser um técnico do seguro social, os estudos devem iniciar o quanto antes. O último concurso contou com mais de 1 milhão de pessoas inscritas tornando a disputa muitíssimo acirrada. O estudo planejado e organizado com antecedência permite uma boa preparação e um resultado assertivo.

O último concurso do INSS ocorreu em 2015 e ofereceu vagas para os cargos de técnico e analista. Este terá validade até agosto de 2018, porém uma nova solicitação de concurso já está em andamento no Planejamento. Vários órgãos federais (TCU, DPU), inclusive, já sinalizaram a urgência de nomeação de novos servidores devido a altíssima defasagem de pessoal nas agências da autarquia. Muitas APS estão funcionando de maneira caótica por falta de pessoal e quem sofre com isso é o segurado que para conseguir agendar um atendimento deve esperar por alguns meses.

Portanto, inicie já seus estudos!