INSS: FENASPS anuncia paralisação de servidores e uma das reivindicações é a realização de novo concurso.

Terça, 26 de Junho de 2018

INSS: FENASPS anuncia paralisação de servidores e uma das reivindicações é a realização de novo concurso.

De acordo com boletim de junho/2018 da FENASPS (Federação Nacional de Sindicatos de Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social), no próximo dia 07 de julho, a Federação irá realizar Plenária Nacional a fim de avaliar a possibilidade GREVE GERAL dos servidores. Uma das reivindicações é a realização de novo concurso para recomposição do quadro de pessoal.

Segundo a FENASPS, o INSS vem passando por um verdadeiro caos, principalmente devido a escassez de servidores na autarquia. De acordo com a Federação são mais de 16 mil postos vagos.

 

EM AGOSTO, EXPIRA A VALIDADE DO ÚLTIMO CONCURSO

É grande a expectativa pela nomeação dos excedentes do último concurso do INSS, realizado em 2015, com validade até agosto deste ano.

Há uma solicitação do instituto junto ao Ministério do Planejamento pela convocação de 8.968 excedentes desse concurso. O INSS quer convocar 2.169 aprovados no concurso (1714 técnicos e 455 analistas), seguindo orientação do edital. As demais 6.324 chamadas viriam de uma homologação suplementar. Nesse caso, seriam mais 6.160 técnicos e 164 analistas, totalizando 8.968 excedentes.

Para a convocação de 8.493 excedentes, é necessário um despacho presidencial do presidente Michel Temer. O INSS luta hoje para conseguir convocar pelo menos mais 475 aprovados (400 técnicos e 75 analistas), correspondente ao adicional de 50% das vagas.

Além disso, o INSS pede ao governo o preenchimento de mais 7.580 através de um novo concurso. Ou seja, tramita junto ao Ministério do Planejamento processo que solicita o preenchimento de 16.548 vagas.

 

INSS DETALHA GRAVE DÉFICIT DE PESSOAL

Em ofício encaminhado ao Ministério do Planejamento, o INSS relata a grave situação do quadro de pessoal dos técnicos do INSS. Lembra o concurso de 2011, com 1500 vagas de técnicos. À época, o quadro da autarquia contava com 27.577 técnicos ativos. De 2012 a 2014, 2.400 vagas adicionais foram autorizadas, referentes a essa seleção, cuja validade expirou em abril de 2014. A expectativa do INSS, conforme relatado no ofício, era que o déficit nas agências fosse suprimido.

Isso, porém, não aconteceu, já que, em paralelo às contratações, aconteceram saídas. No total, segundo o INSS, forma mais de mil saídas por ano. O Plano de Expansão das Agências ainda contribuiu para que o quadro de servidores ficasse incompleto. Ou seja, mesmo com as autorizações de 2012 e 2014 e o concurso de 2015, o número de técnicos atuais é menos do que em 2011. A necessidade se estende a analistas e peritos do INSS.

O instituto conclui o ofício reiterando “a necessidade de se estabelecer uma política estratégica e continuada de reposição do quadro de servidores do INSS”. Também de acordo com o INSS, isso é fundamental para não “inviabilizar o desempenho institucional”.